Início DESTAQUES Antes proibidas, provas de rodeio que submetem animais à crueldade são liberadas...

Antes proibidas, provas de rodeio que submetem animais à crueldade são liberadas por Bolsonaro

277
0

 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou um decreto no sábado (17) que flexibiliza a lei brasileira sobre rodeios, passando a permitir que provas cruéis, antes proibidas, sejam realizadas.

Bolsonaro anunciou o novo decreto, que representa um retrocesso na luta pelos direitos animais, durante a 64ª Festa do Peão de Boiadeiro, em Barretos (SP).

O decreto estabelece que a competência para avaliar protocolos de bem-estar animal elaborados por entidades promotoras de rodeios é do Ministério da Agricultura, que é comandado pela ministra Tereza Cristina (DEM), líder da Bancada Ruralista. Isso, portanto, significa que os interesses dos organizadores de rodeio estarão à frente da proteção animal, mantendo a ideia de bem-estar animal apenas no discurso.

Com a nova medida, a prova do laço e do bulldog, por exemplo, poderão ser realizadas em locais que antes eram proibidas. Como é o caso de Barretos, cidade na qual uma lei municipal impedia a prova do laço. A prova do bulldog também foi suspensa no rodeio do município após um bezerro ficar tetraplégico e ser sacrificado, em 2011, devido à brutalidade com que foi imobilizado pelo competidor na arena. Não se sabe ainda, porém, se essas provas voltarão a ser promovidas na Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos.

Em seu discurso no evento, Bolsonaro reforçou o que já havia mostrado desde o período das eleições, quando fazia campanha para presidência: não há, em seu plano de governo, qualquer compromisso com os animais. Pelo contrário, esses serão cada vez mais massacrados.

“Esse momento em que tantos criticam as festas de peões ou as vaquejadas quero dizer que, com muito orgulho, estou com vocês. Para nós, não existe o politicamente correto, faremos o que tem de ser feito”, disse Bolsonaro.

Ao falar sobre preservação ambiental, assunto que também não é pauta de seu governo, marcado pelo aumento do desmatamento da Amazônia e por diversas medidas contrárias ao meio ambiente, Bolsonaro disse que, enquanto for presidente, “o desenvolvimento estará acima de tudo. E dizer que, como tenho fé, tenho amor a vocês, eu farei aquilo que tem de ser feito.”

Duranta a Festa do Peão, Bolsonaro montou em um cavalo e deu voltas na arena. No evento, o deputado federal Capitão Augusto (PSL) anunciou o relançamento da frente parlamentar dos rodeios, vaquejadas e provas equestres de todo o país, o que representa um enorme retrocesso. Há uma estimativa de que mais de 400 dos 654 municípios do estado de São Paulo promovam provas de montarias em touros, nas quais os animais são submetidos a intenso estresse e sofrimento físico e psicológico.

Foto: internet:

Fonte: anda.jor.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui