Início NOTÍCIAS Irlanda: veterinário contratado pelo governo matou mais de 150 cervos em reserva...

Irlanda: veterinário contratado pelo governo matou mais de 150 cervos em reserva natural nos últimos quatro anos

126
0

Clicar sobre a imagem para editar ou atualizar.

Remover imagem destacada

O Gabinete de Obras Públicas da Irlanda (OPW) contratou um atirador para executar mais de 150 cervos no Doneraile Park, em Cork, uma das atrações turísticas mais visitadas do país.

Os cervos, que são mantidos em reservas naturais no condado de 400 acres, foram mortos no decorrer de cinco abates nos últimos quatro anos. Um total de 144 cervos remanesceram no final de 2018.

A prática do OPW de atirar em animais como forma de controle populacional causou controvérsia no início do ano após a divulgação de que 263 cervos haviam sido abatidos no Phoenix Park no período de 3 anos.

As carcaças desses animais foram vendidas a fornecedores de carne por um total de € 22,756. A questão foi levantada no parlamento irlandês, o Dáil Éireann, e atraiu críticas em janeiro e fevereiro desse ano.

Registros publicados sob a Lei de Liberdade de Informação revelaram agora que um atirador também foi contratado pela agência OPW para matar cervos no Doneraile Park, perto de Mallow, que atrai cerca de 500.000 visitantes anualmente.

Os animais foram executados por um veterinário de Dublin, o qual reteve os animais que matou como forma pagamento: ele recebeu somente €340 nestes quatro anos, mas com o direito de ficar com as carcaças dos animais abatidos.

As carcaças dos abates no Phoenix Park foram vendidas pelo OPW por uma média de € 96 por animal em 2016 e 2017.

Um total de 151 cervos foram mortos no Doneraile Park ao longo de cinco abates desde 2015, que mataram 98 cervos sika e 53 gamos. O sexo dos animais não foi registrado.

Nove cervos morreram de causas naturais durante o mesmo período, de acordo com o OPW. Sobraram 144 animais no rebanho no final do ano passado, sendo 60 sikas, 31 gamos e 53 veados-vermelhos.

No início de setembro, foi relatado que o ministro responsável pelo OPW, Kevin “Boxer” Moran, foi encarregado de encontrar um método mais “gentil” para o controle populacional. O seu gabinete não respondeu aos pedidos para comentar o assunto.

Uma porta-voz da Nacional Animal Rights Association (NARA), que se encontrou com funcionários do OPW em abril para discutir possíveis alternativas ao abate, disse que eles estavam chocados com a ocorrência dessa prática no Doneraile Park.

“Estamos chocados em saber que outro abate desnecessário de cervos ocorre no país”, ela disse.

“Estamos realmente felizes em ouvir que o ministro Moran está levando esta questão a sério e buscando alternativas… A Irlanda está mudando para melhor, e felizmente o público não irá mais tolerar esta terrível matança de animais simplesmente porque o OPW acha que matar cervos é a melhor escolha para o controle populacional.”

O Doneraile Park é uma das atrações turísticas gratuitas mais visitadas da Irlanda, e supera o Museu Nacional da Irlanda e o Fota Wildlife Park em termos de número de visitantes.

A propriedade foi moradia do Sir William St. Leger, lorde de Munster em 1692. Ela permaneceu na sua família por 13 gerações até ser vendida para o Estado em 1969.

O OPW não respondeu às perguntas referentes aos abates.

Por Darragh McDonagh / Tradução de  Jéssica Beck

Fonte e foto: The Journal

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui