Início DESTAQUES Cachorro agredido com pá está internado para tratamento

Cachorro agredido com pá está internado para tratamento

359
0

Clicar sobre a imagem para editar ou atualizar.

Remover imagem destacada

O cão da raça pastor-alemão que foi agredido com uma pá na madrugada de segunda-feira, 16, já saiu do estado de choque, mas segue internado em uma clínica veterinária em Santa Cruz do Sul. De acordo com o veterinário Felipe Wazlawik, o animal está sob tratamento intensivo, recebendo medicação, fluidos e oxigênio. “Estamos tentando manter as funções vitais e diminuir a frequência respiratória, com medicação para dor para ele se restabelecer o quanto antes. As próximas horas serão cruciais em relação ao trauma ocorrido.”

O animal, que chegou à clínica por volta das 6h30 em estado debilitado e quase em coma, já demonstrou uma melhora ao longo do dia. Conforme o veterinário, o cão, que recebeu o nome de Boris após ser resgatado, está com uma série de ferimentos no crânio e na face, incluindo um olho prolapsado, que corre o risco de perder. Durante o exame, foi localizado um ferimento mais antigo no pescoço, provavelmente causado por uma corda ou corrente apertada há cerca de cinco dias. Quando estiver melhor, o cachorro passará por mais exames, incluindo raio-x.

“Não me recordo de ter pego um caso tão grave quanto este, pela intenção de causar os ferimentos, mas queria que um dia terminasse com tudo isso. A gente faz a nossa parte, que é tentar salvar vidas”, disse Felipe. O quadro do cão, que teve traumatismo cranioencefálico, teve uma evolução, mas não está fora de risco. As próximas 24 a 48 horas serão fundamentais para sair do estado grave e que inspira cuidados. “Sempre quando acontecem estas situações, nos entristece muito. A gente que gosta dos bichinhos e está acostumado a salvar vidas, toda vez que a gente pega um quadro destes, a gente fica muito chateado, porque foi um ser humano quem fez isso”, disse o veterinário.

A vereadora Bruna Molz, presidente da Câmara dos Vereadores e ativista da causa animal, atuou no resgate do cachorro. “Foi muito triste, fui acordada de madrugada pelos policiais solicitando ajuda porque o animal estava agonizando. De imediato fui até o local, ele foi atendido e internado e a gente espera que ele sobreviva, seja adotado e seja ainda muito feliz.” Bruna diz que a situação choca e que este é um dos casos mais graves que testemunhou.

A vereadora registrou um boletim de ocorrência, que foi encaminhado para a Secretaria de Meio Ambiente, para cumprimento de multa de R$ 2.860,00 por maus-tratos praticados dolosamente que provocaram lesões no animal. Também está sendo feita uma vaquinha online para custear o tratamento de Boris.

Conforme a delegada Raquel Schneider, da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), o autor responderá na Justiça pelo crime. “Será instaurado um Termo Circunstanciado, que será encaminhado ao Poder Judiciário. É um caso resolvido, temos a autoria. O agressor responde por crueldade contra animais, artigo 32 da lei dos crimes ambientais, com pena de detenção de três meses a um ano e multa.”

Foto: Leandro Porto/Rádio Gazeta

Por Leandro Porto 

Fonte : GAZ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui