Início NOTÍCIAS Operador de reboque acusado de arrastar uma vaca foi acusado anteriormente de...

Operador de reboque acusado de arrastar uma vaca foi acusado anteriormente de violência doméstica

177
0

Um operador de reboque de Crown Point, em Indiana (EUA), acusado de crueldade animal foi acusado anteriormente de violência doméstica, conforme registros judiciais.

Paul R. Marshall, de 52 anos, é acusado de dois delitos de crueldade animal por supostamente arrastar uma vaca atrás de um quadriciclo, no dia 11 de outubro, chutar e socar o animal para “treiná-lo”, de acordo com os registros do tribunal do Condado de Lake.

Essas acusações, arquivadas em 25 de março, são ambos delitos de classe A.

Os registros do tribunal mostram que Marshall foi acusado anteriormente de uma série de delitos domésticos em novembro de 2006.

Naquele caso, Marshall foi acusado de bater em sua esposa no dia 24 de novembro de 2006, o que deixou a face esquerda de sua esposa vermelha e com hematomas e impressões manuais semelhantes em ambos os antebraços da vítima, conforme registros judiciais no processo do caso.

Ele entrou em um acordo de acusação adiado por um ano em junho de 2007.

Promotores acusaram Marshall de novo por violência doméstica em julho de 2007, desta vez como um crime de classe D. E, em fevereiro de 2008, ele foi acusado de delito de invasão de privacidade.

No caso de julho de 2007, Marshall foi acusado de bater na mesma mulher no lado direito da sua face e pescoço enquanto ela pegava suas crianças na residência não incorporada de Marshall em Crown Point. Os registros do tribunal relatam que o incidente ocorreu na presença de uma criança.

O escritório da promotoria do Condado de Lake se moveu para retomar a acusação de delito de violência doméstica em junho de 2008, e o caso foi mandado para julgamento.

Em novembro de 2009, o advogado de Marshall elaborou um acordo de pré julgamento com os promotores para ambos os casos de violência doméstica, conforme os registros judiciais. O acordo foi por seis meses, conforme os registros judiciais do Condado de Lake. Tais acordos permitem a possibilidade de as acusações serem arquivadas se os réus mantiverem seus registros limpos por um certo período de tempo.

Ele entrou em um acordo de pré-julgamento no caso de invasão de privacidade no dia 25 de novembro de 2009, conforme os registros judiciais.

ATUALIZAÇÃO: O operador de reboque de Crown Point arrastou uma vaca atrás de um quadriciclo, bateu e socou o animal, conforme registros judiciais.

O estado preencheu um aviso em maio de 2010 de que Marshall cumpriu com os diversos acordos, e um juiz rejeitou posteriormente ambas as acusações de violência doméstica e invasão de privacidade, conforme mostram os registros.

No caso mais recente pendente, Marshall é acusado de crueldade animal por usar um quadriciclo para arrastar uma vaca ao redor da frente de sua propriedade e, periodicamente, parar para esmurrar e bater no animal, mostram os registros judiciais.

Seu advogado de defesa, Steven Nicholls, recusou-se a comentar o caso.

Os maus-tratos ao animal foram gravados em vídeo entregue a polícia, conforme registros judiciais.

Na época dos maus-tratos ao animal alegados, Marshall era presidente da Midnight Blue Towing and Recovery, uma empresa de reboque da região politicamente conectada, estabelecida em Crown Point. A empresa realizou uma série de acordos municipais de reboque ao longo dos anos, incluindo com a cidade de Portage.

No início de abril, o proprietário do Midnight Blue, John Marshall, que é irmão de Paul Marshall, contatou o jornal The Times, procurando afastar seu irmão da empresa.

John Marshall disse ao The Times que Paul Marshall não trabalhava mais para a empresa e não estava mais afiliado à empresa de reboque desde 1º de janeiro deste ano.

Entretanto, o Chefe de Polícia de Portage, Mike Candiano, disse que tratou diretamente com Paul Marshall os assuntos relativos aos acordos de reboque da cidade de Portagem com a Midnight Blue Towing tão recentemente quanto no final de janeiro e início de fevereiro deste ano.

De fato, Candiano disse, Paul Marshall assinou o acordo de reboque com a cidade de Portagem no dia 18 de fevereiro deste ano.

Candiano disse que seu departamento tinha suspendido o acordo com a Midnight Blue Towing até segunda ordem por causa do caso de crueldade animal.

John Marshall considerava seu irmão Paul Marshall presidente da companhia de reboque na época do alegado incidente de crueldade animal.

Mas ele reiterou que Paul Marshall não mais trabalha para a empresa. A partir daquela semana, Paul Marshall permaneceu listado como presidente da empresa no banco de dados do governo estadual.

As acusações de crueldade animal

O gabinete do xerife do Condado de Lake, ao ver o vídeo fornecido à polícia, “observou que Paul R. Marshall desceu do quadriciclo várias vezes, quando ele parecia ser visto a esmurrar e chutar a vaca que ele arrastava”, mostram os registros judiciais.

O incidente gravado ocorreu na quadra 5300 da East 141st Avenue, conforme registros judiciais.

“Eu observei que a vaca tentou se levantar várias vezes, mas quando ela ficava de pé, era novamente arrastada atrás do quadriciclo e caía na calçada lisa”, a Sargento Michelle D. Dvorscak do xerife escreveu nos registros do tribunal.

“Paul R. Marshall voltou ao quadriciclo inúmeras vezes depois de bater na vaca. Ele então arrastou a vaca, cujas patas estavam abertas na calçada, por uma entrada de veículos lisa com a chuva, por uma parte de cascalho da entrada e sobre a grama no quintal da frente.

“Quando a vaca perdeu o equilíbrio, Paul R. Marshall desceu do quadriciclo, foi até ela e a chutou diversas vezes na cabeça e torso e lhe bateu com os punhos”.

Antes de a polícia ter cópias do vídeo, um oficial atendeu a uma queixa na residência de Marshall no dia 11 de outubro, conforme os registros judiciais.

Naquela época, Marshall disse ao oficial que ele tinha duas vacas novas, e elas eram “mais duras do que o normal para treinar”, de acordo com os registros judiciais. “Paul (Marshall) admitiu que pode ter exagerado um pouco quando teve que conduzir a vaca de volta ao estábulo”.

O oficial naquela época “observou vacas que aparentavam ser saudáveis e limpas”, e partiu, conforme registros judiciais.

Mas no dia 22 de outubro, a polícia e os oficiais do estado receberam cópias do vídeo que documenta o incidente, e começaram uma investigação, de acordo com os registros policiais.

Por Sarah Reese, Marc Chase 

Fonte e foto: The Times Media Company

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui