Início NOTÍCIAS INDÚSTRIA DE PELE: Investigação mostra pilha de raposas agonizando após terem sido...

INDÚSTRIA DE PELE: Investigação mostra pilha de raposas agonizando após terem sido esfoladas vivas

9
0

Humane Society International

Imagens terríveis registradas pela organização em defesa dos direitos animais Humane Society International (HSI) mostram a aterradora realidade de fazendas de pele na Ásia. Raposas e guaxinins são espancados com uma barra de metal e esfolados ainda vivos. Ativistas descrevem a prática como uma “cena do inferno”. Milhares de raposa são atiradas em uma pilha após serem esfoladas. Agonizando, esses animais passam seus últimos instantes em sofrimento profundo.

As filmagens foram feiras em onze fazendas de pele asiáticas. A maior parte das peles é exportada para o Reino Unido e outros países da Europa. Além de registrar o método cruel da extração de peles, os ativistas também expõem a situação deplorável em que os animais explorados por essa indústria vivem. Raposas, guaxinins, visons e outros animais são mantidos em gaiolas pequenas e imundas. Sem acesso à comida e estressados, atacam uns aos outros e praticam canibalismo.

Muitos animais apresentam sinais de transtornos mentais e comportamentos que indicam alto nível de estresse. Raposas são mantidas em cativeiro desde bebês e quando completam cerca de um ano, estão prontas para terem suas peles extraídas. Ela são privadas de uma vida natural onde poderiam correr, brincar, interagir com outros de sua espécie e buscar uma alimentação rica e variada. Após toda uma vida de escravidão, são torturadas e deixadas para morrer de forma lenta e dolorosa.

Um dos ativistas que registrou os maus-tratos com uma câmera escondida afirma que foi extremamente difícil realizar a investigação. “Nunca vi tanta morte em um só lugar. Isso realmente me chocou e eu tive que me equilibrar para continuar filmando. Havia uma montanha de cadáveres, deve ter havido dezenas de milhares de animais descartados como lixo, como se suas vidas não significassem nada, além da crueldade das mortes, eles têm uma vida miserável”, disse.

A organização divulgou as imagens com o objetivo de conscientizar autoridades e empresas do ramo da moda e descortinar os bastidores da crueldade infligida a animais indefesos para satisfazer a futilidade humana. Atualmente, os principais mercados consumidores de peles vindas da Ásia são Reino Unido, Finlândia, Itália, Polônia, China, Hong Kong, Índia e Tailândia.

Fonte: anda.jor.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui