Início NOTÍCIAS Morte de cadela que deixou sete filhotes será investigada em Caçador, SC

Morte de cadela que deixou sete filhotes será investigada em Caçador, SC

8
0

A morte de uma cadela que deixou sete filhotes será investigada. O fato aconteceu na tarde de sexta-feira, 31, em uma residência no bairro Alto Bonito, em Caçador. Os cãezinhos, que estavam sobre o corpo da mãe, foram resgatados pelo Centro de Bem Estar Animal. Os proprietários dos animais poderão responder por maus-tratos.

O caso chegou até o conhecimento do Centro de Bem Estar Animal através dos próprios moradores que ligaram relatando que a cadela estava passando mal. O primeiro a chegar ao local foi o motorista do Centro. O animal já encontrava-se em óbito e os filhotes estavam em cima do corpo da mãe querendo mamar.

Devido as condições precárias dos animais, a polícia ambiental foi acionada e esteve no local junto da médica veterinária do Centro de Bem Estar Animal. Os moradores poderão responder por maus tratos.

“Foi uma das cenas mais tristes que já vimos. A cadela estava só pele e osso e os filhotes de 35 dias apresentam sinais de subnutrição”, conta Caroline Rodrigues, coordenadora do Centro de Bem Estar Animal.

Causa da morte será investigada

No início da próxima semana a médica veterinária deverá concluir um laudo e repassar para a polícia ambiental, que chamará os proprietários para prestar depoimento. O crime de maus tratos prevê detenção de três meses a um ano, além de multa.

“Como não conseguimos atender a cachorra em vida é difícil apontar a causa da morte. Mas nós desconfiamos de intoxicação porque ela bebia água em uma lata de tinta. Além disso a ração era de péssima qualidade e o animal era alimentado com restos de comida de restaurante, o que não é recomendado”, explica Caroline.

Os sete filhotes resgatados estão recebendo os cuidados no Centro de Bem Estar Animal e depois serão colocados para adoção.

A família ainda tem mais duas gatas que estão prenhas e dois cães, um pequeno e um de porte médio que é o pai dos filhotes. “Isso tudo poderia ser evitado. É uma família carente e que poderia ter castrado a cadela gratuitamente. Ou então separado os animais”.

A proprietária concordou em doar os animais e ficar com apenas o cachorro pequeno.

Tire duas dúvidas: Entenda como funciona o Centro de Bem-Estar Animal

O atendimento veterinário do Centro de Bem-Estar Animal Maria Alves (CBA) para animais com proprietário é destinado à população de baixa renda de Caçador que possua cadastro no CAD Único, atualizado junto ao CRAS.

O atendimento pode ser agendado pelo telefone 3561-4999 de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h. Em casos de urgência e emergência, não é necessário agendar.

Os casos de emergência incluem: atropelamentos, envenenamentos, animais que não conseguem criar sozinhos, animais com espinho de ouriço e infecção de útero. Outros casos em que o animal esteja correndo risco imediato de vida serão avaliados individualmente.

Não são considerados casos de emergência: sarna, bicho de pé, bernes, bicheira, infestação de pulga, alergias, infecções de ouvido, tumores, verminose, gripe e demais problemas que não coloquem a vida do animal em risco.

Doenças infecciosas, como parvovirose, cinomose, FIV e Felv que podem ser prevenidas com vacinação, e cujo desenvolvimento da doença é longo, não são consideradas emergências.

Aos primeiros sinais de vômito, diarreia ou falta de apetite, é responsabilidade do proprietário buscar atendimento veterinário o mais rápido possível. Deixar um animal sem socorro até o ponto em que a doença atinja um estágio avançado, podendo levar o mesmo a morte, é considerado crime de maus tratos por omissão de socorro.

No caso de emergências/urgências fora do horário de atendimento e nos finais de semana, o tutor do animal deverá entrar em contato com a Clínica Veterinária Animed, que é conveniada da Prefeitura, através do fone (49) 99951-9894.

A clínica irá encaminhar a solicitação para os responsáveis pelo Centro de Bem-Estar Animal, que darão a autorização para a realização do atendimento. Não serão atendidos animais sem autorização e sem a presença do tutor.

Atenção: O uso de informações falsas ou omissão de informações também é considerado crime, sendo passível de punição.

Fonte e foto: Caçador Online

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui