Início NOTÍCIAS Laudo mostra que cadela pastor alemão foi assassinada com crueldade em Patos...

Laudo mostra que cadela pastor alemão foi assassinada com crueldade em Patos de Minas, MG

11
0

Na última semana, o Patos Hoje mostrou o caso de uma cadela da raça pastor alemão que havia sido levada para adestramento em Patos de Minas e que apareceu morta com um ferimento no peito e outro nas costas. A suspeita inicial era de que o animal havia sido alvejado por um disparo de arma de fogo, como foi registrado na ocorrência policial, mas o laudo pericial mostrou um crime ainda mais bárbaro. 

Segundo informações da família, a cadela Morana foi levada para o adestramento no dia 08 de novembro com expectativa de que ficaria três meses em treinamento. No terceiro dia veio a notícia da morte.  “Pela manhã, o adestrador brincou com os cães, entre eles a dócil Morana, e saiu de sua residência como fazia rotineiramente, e quando retornou, por volta de 12h, encontrou a cadela morta nos fundos da residência”, informou o tutor do animal. 

Uma veterinária foi até o local e identificou uma marca de perfuração aparentando ser de arma de fogo. Mas a cadela foi levada para o Centro Clínico do Unipam e o laudo de necropsia descartou esta hipótese, revelando um crime ainda mais grave. O estudo aponta que a perfuração fora provocada por algum objeto cilíndrico.

Segundo a família pode ser um espeto de churrasco que entrou no peito e saiu pelas costas da cadela.  

Foi levantada a hipótese de ter ocorrido uma briga entre os animais. Entretanto, o laudo aponta que Morana também sofreu politraumautismo dos membros anteriores, cabeça e tórax, além de hemotórax e hemorragia cerebral, o que indica que ela foi brutalmente agredida e depois perfurada.

“No dia 13/11, Morana faria aniversário de 8 meses, mas a crueldade humana interrompeu de maneira cruel, brutal e covarde”, desabafou o dono do animal. O caso será encaminhado para a Polícia Civil proceder as investigações e apurar a autoria do crime.  “Essa crueldade demonstra que realmente a maldade humana não encontra limites. Esse crime não pode permanecer na impunidade, a sociedade e a população esperam que a Lei e a Justiça punam de maneira exemplar”, concluiu ele.

Por Maurício Rocha

Fonte e foto: Patos Hoje

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui