Início DESTAQUES Pit bull resgatada em situação de maus-tratos em Jaú (SP) engorda 10...

Pit bull resgatada em situação de maus-tratos em Jaú (SP) engorda 10 kg após tratamento; tutor segue preso

42
0

A cachorra da raça pit bull que foi resgatada no início do mês vítima de maus-tratos recebeu tratamento veterinário em Jaú (SP) e já engordou 10 quilos, segundo a Secretaria Municipal de Proteção e Direito dos Animais da cidade.

O tutor dela, de 24 anos, foi preso em flagrante depois da denúncia. Os policiais foram até o endereço, no Residencial Frei Galvão, e localizaram a cachorra em péssimas condições de saúde, sem qualquer alimentação e extremamente debilitada.

De acordo com o delegado Marcelo Tomaz Góes, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jaú, o jovem teve a prisão em flagrante convertida em preventiva com base na lei de maus-tratos contra animais e segue detido no CDP de Bauru.

Natália Paschoalini, secretária adjunta da pasta dos animais, contou ao G1 que a cachorra chegou à Secretaria com uma anemia profunda devido ao quadro de desnutrição. No entanto, apesar do estado de saúde delicado, ela não possuía doenças graves como disfunção renal ou leishmaniose, por exemplo.

Aos cuidados dos veterinários e funcionários do canil da prefeitura, a cachorra recebeu o nome de Hope, que significa “esperança” em inglês. Segundo Natália, ela foi tratada com medicação e com uma alimentação rica em vitaminas.

Aos poucos, Hope foi ganhando peso e passou de 12 quilos para 22,4 quilos. “Agora ela está bem, se alimentando super bem. Não está mais tomando medicação, apenas os banhos medicinais para a melhora da pele”, explicou Natália.

Hope vai ficar no canil municipal até ter condições de ser adotada. A Secretaria informou que o local funciona como depositário de animais quando eles são apreendidos pela polícia e, por isso, é necessário aguardar a conclusão das investigações para colocá-la para adoção.

Prisão

Funcionários da Secretaria Municipal de Proteção e Direito dos Animais de Jaú pediram apoio à Polícia Civil para o atendimento de uma denúncia de graves maus-tratos a um cão no dia 5 de novembro. Os policiais foram até o endereço e localizaram Hope.

O dono do animal foi identificado e levado até a DIG, onde acabou preso em flagrante com base no laudo veterinário que atestou a grave situação do animal.

Depois, o jovem teve a prisão convertida em preventiva e foi indiciado por maus-tratos qualificado, crime que, segundo recente alteração legislativa, é inafiançável. A pena prevista é de dois a cinco anos de prisão, multa e proibição de guarda.

Segundo o delegado, até então, o caso de uma prisão em flagrante convertida em preventiva com base na lei de maus-tratos contra animais era inédito na cidade. Ele disse ainda que o dono do animal já tinha antecedentes criminais por tráfico e roubo, com penas já cumpridas.

Por Júlia Nunes, sob supervisão de Mariana Bonora.

Fonte: G1/////   Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui