Início NOTÍCIAS Joaquin Phoenix se nega a interpretar toureiro em filme por defender direitos...

Joaquin Phoenix se nega a interpretar toureiro em filme por defender direitos animais

12
0

(Foto: Reprodução/Facebook)

O ator Joaquin Phoenix se negou a interpretar o papel de toureiro em um filme para se manter alinhado aos seus princípios de defesa dos direitos animais. Ele também já se recusou a colocar um peixe em um anzol durante as gravações de um longa-metragem.

Ativista pelos direitos animais, Phoenix esteve  em diversas manifestações e também já participou de muitas campanhas realizadas por ONGs de proteção animal, como a PETA. Vegano, ele não aceita papéis em filmes que promovam crueldade contra animais.

Ao receber o convite para ser um toureiro em um filme dirigido por David Dobkin, o ator afirmou que só aceitaria o papel se o personagem morresse no filme. “Eu nunca teria interesse em brincar de toureiro a menos que no final o touro ganhasse e me matasse”, disse Joaquim Phoenix.

Em 2020, o artista ganhou o Oscar de melhor ator pelo seu trabalho no filme “Coringa”. Na ocasião, Phoenix aproveitou os holofotes dirigidos a ele no momento da entrega da estatueta para fazer um memorável discurso em defesa dos animais. Ao discursar, o ator denunciou a crueldade da indústria que explora animais para consumo humano.

“Seja falando sobre desigualdade de gênero, racismo, direitos dos LGBTs, dos indígenas ou dos animais, estamos falando sobre lutar contra a ideia de que uma nação, uma raça, um gênero ou uma espécie tem o direito de dominar, controlar, usar e explorar outros impunemente. Acredito que nos desconectamos demais do mundo natural e nos sentimos culpados por ter uma visão egocêntrica”, disse Phoenix ao subir ao palco da premiação do Oscar.

“Entramos no mundo natural e roubamos seus recursos. Nos sentimos no direito de inseminar artificialmente uma vaca e então roubar seu bebê quando ele nasce, mesmo que seus gritos de angústia sejam perceptíveis. E então bebemos o leite que é destinado ao bezerro e colocamos em nosso café e cereal. Quando usamos amor e compaixão como nossos princípios, podemos criar, desenvolver e implementar sistemas de mudança que são benéficos para todos os seres e ao meio ambiente”, concluiu.

Fonte: anda.jor.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui