Início NOTÍCIAS Morre Bob, o cãozinho que vivia no cemitério onde sua tutora foi...

Morre Bob, o cãozinho que vivia no cemitério onde sua tutora foi enterrada

224
0

Felipe Cunha | Redação ANDA

Divulgação Facebook Bob Coveiro

Quando o tutor morre, há indícios de que o animal vive o luto de variadas formas, um exemplo de amor ao guardião e não só, mas a outras pessoas que velam seus entes queridos, é doguinho Bob, o cão que ficou conhecido após ter sua história divulgada nas mídias.

Após o falecimento de sua tutora, o cãozinho ficou conhecido por viver “ao seu lado” no cemitério da Saudade, em Taboão da Serra (SP), por cerca de 10 anos.

Bob foi ao sepultamento de sua tutora e, mesmo voltando para a casa de seus parentes após o enterro, não deixou de retornar ao cemitério de forma constante e que acabou se tornando um animal familiar do local.

O doguinho, de tanto ficar no local, acabou se familiarizando com os funcionários do cemitério e acompanhava os coveiros em seus trabalhos de sepultamentos e enterros, assim como as pessoas que se despediam de seus entes. Diante disso, o cachorro acabou ficando conhecido por Bob Coveiro.

A ONG Proteção Animal de Taboão e Região (PATRE) contribuiu com os cuidados de Bob e criou um perfil no Facebook para ele: Bob Coveiro.

O SBT News fez um vídeo com a história de Bob e mostrou os relatos de carinho dos funcionários do cemitério em relação ao cachorrinho dócil de pelagem amarronzada.

Triste morte de Bob

Bob ganhou o coração de todos que o conheceram e que, em momentos tão difíceis como a despedida de um ente querido, sempre surgia com sua bolinha e poderia ser comparado como uma luz que tirava um sorriso e iluminava, mesmo que por um instante, um momento de muita dor.

Funerário Campos, de Taboão da Serra (SP), auxiliou na ornamentação e reconheceu que Bob foi um cachorro exemplo de compaixão às famílias dos munícipes que sepultaram seus entes queridos no cemitério da Saudade | Facebook Bob Coveiro

Após o final do expediente de um dos funcionários do cemitério, Bob o acompanhou até sua casa e fatidicamente, acabou sendo atropelado por uma moto que estava em alta velocidade e que sequer parou para socorrê-lo.

Após o atropelamento, Bob foi levado ao médico veterinário pela equipe do cemitério mas, infelizmente, não resistiu aos ferimentos.

Bob, de tão querido e conhecido, teve sua morte anunciada por veículos midiáticos e recebeu várias homenagens em seu enterro no último dia 25 de outubro.

O corpo de Bob foi colocado em um caixão com flores e também recebeu uma coroa de rosas escrita “Saudade Eterna”.

A PATRE, Ong de Taboão e Região, também homenageou o cãozinho e fez uma linda postagem em sua página do Instagram.

Bob, o cãozinho que deixou belos exemplos e que despertou ao próximo o sentimento de amor em momentos tão difíceis como a despedida de algum ente querido, acompanhava os enterros, se aproximava dos que se despediam de seus queridos e trazia um pouquinho de luz em um momento tão escuro. Além de alegrar o dia dos coveiros e funcionários do cemitério.

A lição que ele nos deixou é que o amor animal é puro, singelo e pode trazer luz para a vida terrena!

Fonte: anda.jor.br

Programa Mundo Animal na rádio Mares do Sul 87,9 de Marechal Deodoro Alagoas em novembro das oito as nove aos sábados.” Quem não ama os animais jamais vai amar o semelhante”.

Colaboradores do programa Mundo Animal ano XXI:

Consultório veterinário dr Marcelo Lins   99981 5415

@defesaanimalemacao

Mondo Pet av. d. Constança 354 Jatiuca Maceio

Clinshopmaceio   99675 8715

Vereadora Teca Nelma ( vegetariana )

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui