Início DESTAQUES ‘Meu namorado bateu no meu gatinho até a morte, então eu descobri...

‘Meu namorado bateu no meu gatinho até a morte, então eu descobri que ele já matou outros antes’

97
0

Uma mulher disse que ela, com o impacto, ficou doente fisicamente depois de ter que desenterrar seu gatinho, que o namorado espancou até a morte, e esta não foi a primeira vez que ele mata um animal inocente.

Susannah Bragg, 27 anos, começou a namorar Joshua Sharp de 25 anos no início de janeiro de 2021, e o apresentou para seu filho de 5 anos e sua filha de 2 anos.

Mas o curto relacionamento, em breve, se tornou um pesadelo para a mãe, depois de ter percebido que Joshua ficou com ciúmes do tempo que ela passava com seus dois gatos e com seu cão Boo.

Falando sobre seu ex, Susannah diz: “Joshua parecia ter um pouco de ciúmes dos animais e dizia frequentemente que o cão se metia na frente dele enquanto fazia carinho em mim.

“Ele parecia detestar qualquer atenção sendo redirecionada dele para outro ponto, e o gatinho estava sempre em cima de mim, sendo acariciado.”

Com apenas três semanas de relacionamento, Susannah notou que seus animais agiam de forma estranha perto dele, em particular um de seus gatos chamado Peppa.

Em uma noite, ela o encontrou na parte de trás da sua caixa de areia, rígido e coberto de fezes.

Ela disse: “Eu chamei Joshua para descer, para ele ver e disse que eu estava sendo boba e que Peppa tinha indigestão.

“Eu falei para ele que o gato estava diferente, que sempre que ele estava por perto os animais agiam de forma estranha, mas ele apenas repetia que era um amante dos animais”

Apesar de as suspeitas de Susannah terem aumentado, ela escolheu acreditar que isso tinha sido só uma coincidência e limpou Peppa, mantendo-o aconchegado e seguro na sua cama naquela noite.

Mas, dias depois, ela encontrou seu filho e Joshua no quarto do andar de cima com um gato aterrorizado, depois de ter sido forçado a entrar em uma caixa de sapatos.

Ela disse: “Joshua disse que meu filho colocou Peppa em uma caixa de sapato e ia dar um pisão.

“Eu fiquei chocada e perguntei sobre isto ao meu filho e ele, imediatamente, disse que não tinha feito e que Joshua colocou Peppa na caixa de sapato.

“Isto foi esquisito, mas Peppa estava bem, então eu deixei para lá e fui caminhar.“

A tragédia atingiu aquela noite quando, depois de colocar sua filha para dormir, Susannah encontrou seu gato enrolado como uma bola na cama, com sangue extravasando pelo seu nariz e boca.

A mãe disse: “Eu gritei e, quando me virei, Joshua estava atrás de mim”.

“Ele continuava dizendo que Peppa ia ficar bem, mas eu chamei um veterinário rapidamente.

“Eu não conseguia chegar perto do gato. Estava petrificada por ele estar morto, Joshua o verificou enquanto eu falava com o veterinário, e ele disse que Peppa ainda respirava.”

Peppa foi declarado morto ao chegar à emergência veterinária, mas o veterinário não conseguia explicar a causa da morte por causa de machucados fortes inexplicados na parte de cima da cabeça de Peppa.

Uma Susannah devastada não conseguia acreditar no que acontecia, enquanto Joshua a convencia de que um exame post-mortem seria inútil.

“O veterinário ofereceu o exame post-mortem mas Joshua continuava dizendo que não valia a pena e que custaria milhares e que seria injusto para Peppa ser cortado.

“Me senti realmente vulnerável e fui sozinha com o que ele disse e, ao invés do recomendado, enterramos Peppa.”

Susannah assistia enquanto Joshua enterrava Peppa em alguma floresta local, mas esta suspeitava de que ele poderia ter algo a ver com esta tragédia, simplesmente não saía da cabeça.

Joshua havia contado como uma de suas ex-namoradas tinha um cachorro que morreu semanas depois de conhecê-lo, e no próximo dia ela agendou um exame post-mortem para desvelar a verdade macabra.

Susannah teve que assistir enquanto o corpo de Peppa era exumado de onde Joshua havia enterrado.

Ela disse: “Eu estava doente fisicamente ao assistir Peppa ser desenterrado.

“Mas eu precisava de respostas e ainda havia dúvidas na minha mente de que ele era mal o suficiente para machucar o meu gato”.

O relatório mostrou que Peppa sofreu um impacto horizontal na cabeça, resultando um crânio fraturado e hemorragia cerebral, que causou que seus pulmões se enchessem de sangue.

Havia quatro marcas encontradas na cabeça, mas nenhuma marca ou ferida em qualquer outra parte do corpo.

Susannah dispensou Joshua naquela noite e fez denúncias à organização RSPCA e à polícia, que disse que devido à falta de provas não poderia acusá-lo.

Mas ela conseguiu chegar até a ex de Joshua nas redes sociais, que contou que o Dachshund, filhote de 12 semanas chamado Stark tinha morrido, e que as histórias tinham similaridades com a de Susannah de dar frio na espinha.

Ela disse: “Eu me aproximei dela e ela disse que teve suspeitas sobre Joshua ter machucado seu cachorro também”.

“Ela disse que o cachorro gania e se lamuriava sempre que ela o deixava na sala com Joshua.

“No dia em que morreu, ela o encontrou no chão ao lado do cão, que lutava para conseguir ar e desidratado de tanto vomitar.

“Me disseram que, provavelmente, foi um trauma na barriga. Mas Joshua a convenceu a não fazer um post-mortem.”

A RSPCA investigou ambos os casos e os levou a julgamento em 30 de novembro de 2021 no Tribunal Magistrado de Reafing.

Descobriu-se que Peppa morreu por força bruta, o que gerou um trauma no crânio.

Enquanto isso, descobriram que Stark teve um edema pulmonar não-cardíaco, geralmente causado por trauma.

Joshua negou as acusações, mas foi declarado culpado no tribunal pelas duas acusações de causa da morte por não proteger os animais de dor e sofrimento.

Ele foi sentenciado em 18 de janeiro de 2022 e está apelando contra o caso de Stark.

Susannah disse ” O alívio de ouvir que Joshua foi declarado culpado é imenso. Foi um caminho muito, muito longo.

“Eu aceitei a morte de Peppa, mas eu ainda não consigo ver claramente como qualquer um poderia causar tanto mal e tanta dor e tortura a um gatinho tão pequeno e indefeso.

“Pessoas como Joshua nunca vão mudar, este comportamento não é impulsivo, ele vai fazer de novo.

“Na minha opinião, pessoas como ele precisam de ajuda mental. É preocupante pensar o que ele é capaz de fazer quando se cansar de animais.

“Ele é perigoso e a dor que ele causou para mim e para minha família eu não desejo nem ao meu pior inimigo.

“Eu tenho sorte de ter me libertado dele, e sinto que nós quase escapamos por sorte, porque quanto mais ficávamos juntos, mais cega eu tinha me tornado para o que ele era ou fazia”.

“Você não acha que existam pessoas lá fora assim, capazes disso.

“Eu ainda não consigo acreditar que a única vez que ele esteve com o meu filho, tentou envolvê-lo na agressão.”

A inspetora Sharon Chrisp, da RSPCA , disse: “A RSCPA está realmente satisfeita com estes resultados, estes dois animais bebês sofreram terríveis maus-tratos nas mãos deste homem, esperamos que sua pena detenha seu comportamento no futuro.”

Foto: Jam Press

Por Ria Newman e Kate Buck / Tradução de Leonardo Faria Nascimento Silva

Fonte: Mirror

 

Programa Mundo Animal ano XXII na rádio Mares do Sul FM 87,9 de Marechal Deodoro Alagoas  das oito as nove aos sábados.( está no aplicativo rádios net  e no www.mundoanimalmaceio.com.br)

NÃO COMPRE…….ADOTE… NÃO SE COMPRA UM AMIGO.

@defesaanimalemacao ( 82 98778 0221 )

Colaboradores do  programa Mundo Animal ano XXII :

Vereador por Marechal Deodoro  ANDRÉ BOCÃO – gente da gente –  #colacomagente #andrebocao #marechaldeodoro

Consultório veterinário dr Marcelo Lins   99981 5415

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui