Início NOTÍCIAS Morador de rua ‘esconde’ filhotes em SP após vereador fazer denúncia na...

Morador de rua ‘esconde’ filhotes em SP após vereador fazer denúncia na web

409
0

Clicar sobre a imagem para editar ou atualizar.

Remover imagem destacada

Após a polêmica envolvendo o vereador Benedito Furtado (PSB), que queria retirar de um casal de moradores de rua de Santos, no litoral de São Paulo, sete filhotes de cachorros recém-nascidos, crias da cadela do casal, o morador resolveu ‘esconder’ os filhotes. Os cachorros e a mãe estariam todos na casa de um parente e ele se comprometeu a doar os filhotes após a amamentação.

A polêmica começou quando o parlamentar expôs em sua rede social a preocupação com os filhotes que estavam morando na rua. Segundo ele, alguém em condições de subsistência não poderia cuidar de uma cachorra e sete filhotes recém-nascidos, expondo eles a noites frias e fome, caracterizando maus-tratos.

Ele acionou a Coordenadoria de Defesa da Vida Animal (Codevida) e a Guarda Municipal, que foram até o local para recolher os filhotes, mas os moradores de rua, tutores da cadela, não permitiram. Segundo a coordenadora da Codevida, Leila Abreu, os filhotes e a cadela não estavam em condições de maus-tratos, pelo contrário, estavam em uma caixa de papelão com cobertores, água e comida. Assim, não era possível retirá-los do morador.

“Eu ofereci dinheiro a ele, e ele me respondeu que animal não se vende. Seriam R$ 100 por filhote. Depois, disse para ele ficar com o dinheiro para comprar comida para ele e, mesmo assim, ele negou. Disse que não precisava, pois tirava seu sustento tomando conta de carros na praia”, explicou Leila.

Após a polêmica, onde muitos internautas ameaçaram ir até o local tirar os cachorros do morador, a coordenadora conta que voltou para conversar com o rapaz. “Depois de tudo isso, sentei no chão com ele e conversei. Ele me contou que algumas pessoas tinham ido até lá falar com ele e ele tinha dito que a cachorra é dele. A cadela e os filhotes não estavam mais lá, ele disse que levou para casa de um parente e que depois que eles desmamassem ele os levaria para a Codevida”, conta.

Leila se comprometeu a castrar e vacinar a mãe dos filhotes e devolvê-la para o morador de rua que, por sua vez, disse que deixaria os filhotes para adoção. “Eu também disse que toda a vez que ele precisar de cuidados veterinários poderá contar com a equipe da Codevida.”

Laço afetivo

A coordenadora da Codevida disse que, ao conversar com o morador de rua, descobriu que ele pegou a cachorra ainda novinha, em São Vicente. Cuidou dela, que estava doente, e desde então leva ela com ele para onde vai.

Segundo ela, existem casos em que moradores de rua negociam filhotes, como também acontece com pessoas que cruzam cachorros em casa para vender a cria. O que não é o caso desse morador de rua.

“Ele ama a cachorra e a cachorra ama ele. Quando ofereci o dinheiro pelos filhotes e a cadela, ele disse pra mim que animal não se vende e eu fiquei envergonhada. A cachorra é dele e vai ficar com ele. Ele não quer se desfazer dela. Não temos o poder de tirá-la.”

Fonte e foto: G1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui