Início DESTAQUES Homem é condenado por crueldade animal por danos psicológicos a cadela

Homem é condenado por crueldade animal por danos psicológicos a cadela

288
0

Clicar sobre a imagem para editar ou atualizar.

Remover imagem destacada

Um homem de 31 anos, de Halifax, no Canadá, foi condenado por crueldade animal depois da SPCA ter usado um vídeo como prova de que a sua cadela sofria de ansiedade por ter sido chicoteada repetidamente com a trela.

A SPCA diz ter sido a primeira condenação do género na província, pois através das imagens de vídeo foi possível uma condenação numa situação em que não existem provas físicas de maus-tratos ao animal.

“Este caso em particular é único porque é considerado o sofrimento e ansiedade a que o animal foi exposto durante o incidente”, explica Jo-Anne Landsburg, da Nova Scotia SPCA, à CBC.

Ela acrescenta que em Nova Scotia há várias condenações por crueldade animal nas quais existem provas físicas de que o animal sofreu maus-tratos. Um osso partido, um corte ou até má-nutrição podem mostrar como o animal foi maltratado.

O abuso foi capturado por uma câmara de vigilância. O episódio ocorreu em outubro de 2018, quando ao entrar no prédio DeCoste entornou a bebida que levava na mão. Nas imagens vê-se DeCoste a puxar e arrastar violentamente Sophie pela trela e a chicoteá-la no focinho com a pega da trela, enquanto esta se encolhe e coloca o rabo entre as pernas.

Após uma denúncia, a SPCA dirigiu-se ao local para visualizar as imagens, tendo posteriormente apresentado queixa de DeCoste e ficado com Sophie ao seu cuidado.

Neste caso, não existem lesões visíveis e é difícil de provar que o animal sofreu ansiedade ou danos psicológicos.

De acordo com o noticiado pelo HalifaxToday, em tribunal, a SPCA contou com o testemunho de Rebecca Ledger, especialista em comportamento e bem-estar animal, que atestou que Sophie demonstrava medo, ansiedade e desconforto físico. Foi demonstrado que a cadela sofreu e iria continuar a sofrer se ficasse sob custódia do abusador.

DeCoste foi condenado por crueldade animal a 14 de agosto, está proibido de ter animais durante 3 anos e tem de pagar uma multa de 1.000 dólares.

Landsburg disse que preferia que DeCoste tivesse sido condenado a uma proibição vitalícia e uma multa maior, pois em Nova Scotia o limite são 75.000 dólares. No entanto, o importante foi o feito alcançado pela primeira vez.

Entretanto, Sophie foi adotada por uma nova família através da SPCA.

Fonte e foto CBC e The Canadian Press via Dogs PT Magazine

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui