Início NOTÍCIAS Preconceito: gato preto é brutalmente agredido na ‘sexta-feira 13’ ...

Preconceito: gato preto é brutalmente agredido na ‘sexta-feira 13’ Por Mariana Dandara

294
0

Foto: Isabella Melissa Marques/Arquivo pessoal

O preconceito contra gatos pretos, reforçados nas sextas-feiras 13, levou um gato a ser agredido na última sexta-feira (13). Dominik, como é chamado, foi adotado há um ano pela estudante Isabella Melissa Marques. O animal, que mora em Três Lagoas (MS), tinha acesso à rua e, exposto a riscos, acabou agredido.

“Ele chegou em casa de madrugada por volta das 3 horas. Estava muito assustado, e miava tão alto que acordou todos da casa, quando olhei ele, vi que uma das patas estava pendurada”, disse a estudante ao G1.

A princípio, a família acreditou que o gato havia sido atropelado. Um exame de raio x, no entanto, constatou que a causa do ferimento foi uma agressão, provavelmente com pauladas.

Com medo e bastante assustado, Dominik não deixava ninguém se aproximar. “Como se não bastasse todo o sofrimento dele, a veterinária fez uma tala, que ficou muito apertada. Após o quinto ou sexto dia levei ele em outra profissional, e descobri que a patinha dele estava necrosando por conta da falta de circulação”, contou.

Apesar de ter sido tratado, o gato contraiu uma bactéria e, por isso, precisará ter a pata amputada. Para pagar o procedimento, a estudante está arrecadando dinheiro através da internet.

“Me sinto mal, por saber que as pessoas ainda são tão ignorantes a esse ponto. De achar que por conta de uma superstição, um animal deve sofrer, e ser maltratado. É uma intolerância muito grande”, concluiu.

Fonte: anda.jor.br

Nota da Redação: a ANDA orienta seus leitores a não deixar que animais, sejam cães ou gatos, tenham acesso à rua sozinhos. Eles devem passear sempre na companhia dos tutores, usando coleira e guia. Para impedir a saída dos gatos, recorrer a telas, colocadas em janelas ou quintais, é uma boa opção. Como animais domésticos que são, os gatos evoluíram e aprenderam a viver em um domicílio. Isso, somado aos riscos que a rua oferece – como atropelamentos, agressões, envenenamentos e doenças -, faz do lar o único local indicado para um gato viver.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui