Início NOTÍCIAS Galgos testam positivo para cocaína e ativistas atacam corridas de cães

Galgos testam positivo para cocaína e ativistas atacam corridas de cães

497
0

Clicar sobre a imagem para editar ou atualizar.

Remover imagem destacada

Galgos testaram positivo para drogas proibidas, incluindo cocaína, de acordo com os relatórios oficiais.

No total, 28 cães de corrida no Shawfield Stadium em Glasgow, Escócia, testaram positivo para drogas, incluindo esteroides, betabloqueadores e pró-hormônios, desde 2009.

Muitas dessas drogas estão associadas com substâncias para melhoria da performance usadas por fisiculturistas, mas os treinadores também admitiram terem dado betabloqueadores para retardar a ação das drogas e corrigir os resultados.

Cinco dos 28 testes de doping positivos foram para cocaína, de acordo com uma investigação feita pelo jornal Sunday Post.

Cocaína pode ser fatal para os cães e causa sintomas como hiperatividade, tremores e epilepsia.

No ano passado, um total de 1.000 galgos morreu, com um quarto morto por causa de lesões causadas nas pistas e 225 foram eutanasiados quando chegaram ao fim de suas carreiras, e poderiam ter sido colocados para adoção.

Os detalhes do doping em Galgos testaram positivo para drogas proibidas, incluindo cocaína, de acordo com os relatórios oficiais.

No total, 28 cães de corrida no Shawfield Stadium em Glasgow, Escócia, testaram positivo para drogas, incluindo esteroides, betabloqueadores e pró-hormônios, desde 2009.

Muitas dessas drogas estão associadas com substâncias para melhoria da performance usadas por fisiculturistas, mas os treinadores também admitiram terem dado betabloqueadores para retardar a ação das drogas e corrigir os resultados.

Cinco dos 28 testes de doping positivos foram para cocaína, de acordo com uma investigação feita Shawfield foram registrados pelo Conselho de Galgos da Grã-Bretanha (GBGB), que alega que os testes de drogas em Shawfield aumentaram 50% este ano.

O Conselho acrescentou que o bem-estar dos galgos era sua principal prioridade e que sempre tenta doar os cães aposentados.

Enquanto isso, o superintendente da Sociedade Protetora dos Animais da Escócia, Tom Gatherer, contou ao Daily Star Online que Shawfield “possui cuidadores e veterinários presentes em cada corrida para garantir que os padrões sejam cumpridos”.

Mas os ativistas dos direitos dos animais na Escócia estão tentando conseguir que o esporte seja proibido.

Clarissa Baldwin, presidente do Greyhound Forum, disse ao Daily Star Online: “É um mau reflexo na indústria de galgos saber que os cães recebem estimulantes para ajudá-los a vencer as corridas”.

“Especificamente, o Greyhound Forum espera que os reguladores ajam duramente contra os treinadores que permitiram que isso acontecesse”.

“Em toda a Grã-Bretanha e Irlanda há uma voz que diz que o bem-estar tem que ser prioridade, mas está claro que há áreas onde o bem-estar desempenha um papel insignificante”.

“Os que abusam de seus cães devem ser banidos desta indústria de uma vez por todas”.

“Infelizmente, os galgos são frequentemente tratados como mercadorias pela indústria das corridas, e seu bem-estar é comprometido”, disse um porta-voz da organização Forever Hounds.

“Dados publicados pela GBGB mostram que quase cinco mil galgos se lesionam a cada ano nas corridas da Grã-Bretanha, e centenas morrem como resultado”.

“E esses dados nem ao menos incluem os galgos que correm em pistas ilegais”.

“Não é uma surpresa que os galgos testem positivo para substâncias proibidas quando o desejo de ganhar a corrida é muito mais importante do que sua saúde e bem-estar”.

“Galgos na indústria da corrida não recebem proteção suficiente contra lesões, doping e outras violações”.

“Não há lugar para a crueldade animal em 2019, e a única forma que garantir o bem-estar dos galgos é acabar com este esporte cruel de uma vez por todas”.

O superintendente da Sociedade Protetora da Escócia, Tom Gatherer, disse: “Os relatórios de galgos que recebem para melhorar a performance são muito preocupantes”.

“Nós investigamos por completo qualquer preocupação com bem-estar animal e isto não é diferente com animais que são usados em corridas”.

O Daily Star Online entrou em contato com o Shawfield Stadium para comentários, mas não obteve resposta.

Por Sofie Jackson / Tradução de: Alice Wehrle Gomide

Fonte: Daily Star  (Imagem: Getty Images)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui