Início DESTAQUES Cães e gatos abandonados em garimpo ilegal são resgatados após desocupação em...

Cães e gatos abandonados em garimpo ilegal são resgatados após desocupação em MT

319
0

Clicar sobre a imagem para editar ou atualizar.

Remover imagem destacada

Oito cães e gatos foram abandonados no garimpo ilegal de Aripuanã, 976 km de Cuiabá, e resgatados após a desocupação da área durante a Operação ‘Trypes’, deflagrada pelas forças de segurança de Mato Grosso.

A informação do resgate foi divulgada na quinta-feira (10) pela assessoria da Polícia Federal de Mato Grosso.

De acordo com a PF, uma ação de resgate de animais abandonados foi feita no garimpo.

No momento da desocupação, os policiais incentivaram os garimpeiros a levarem os animais, porém, alguns foram deixados para trás.

Seis cães e dois gatos foram resgatados e encaminhados para um local especializado em acolhimento de animais.

Os animais receberam atendimento veterinário e serão, posteriormente, encaminhados para adoção.

Um dos cãezinhos foi adotado por um policial federal e depois de receber atendimento veterinário e viajará de viatura até o novo lar.

O garimpo

A estrutura montada em meio a floresta amazônica impressionou a polícia. Foram encontradas 25 retroescavadeiras, que eram usadas para escavar as encostas. Grandes geradores faziam a ventilação em crateras por onde garimpeiros desciam até 60 metros de profundidade para encontrar jazidas.

Imagens feitas do alto revelam o tamanho do estrago na região do garimpo. São quilômetros de mata devastada, onde, segundo a Polícia Federal, estavam vivendo cerca de 2 mil pessoas. Estradas foram abertas e casas construídas.

Operação

Na segunda-feira (7), as Forças de Segurança deflagram a segunda fase da operação Trype. Desde então, 160 homens da Polícia Federal, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e de Forças de Segurança do estado estão no local.

Até o momento mais de 700 pessoas foram retiradas do garimpo. A maior parte foi levada para um parque de exposições da cidade. Equipamentos foram queimados e os buracos foram fechados com explosivos.

Só depois da desocupação total do garimpo é que os órgãos de controle ambiental vão poder entrar no local e avaliar o prejuízo causado ao meio ambiente.

Situação de emergência

Depois da desocupação do garimpo, o prefeito Jonas Rodrigues da Silva, o Jonas Canarinho (PR), de Aripuanã, 976 km de Cuiabá decretou situação de emergência social no município, nessa quarta-feira (8), após garimpeiros deixarem área de garimpo ilegal e ocuparem o centro da cidade.

Fonte: G1/// Foto: Cláudio Alfonso e Sérgio Gouvea/TV Centro América

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui