Início DESTAQUES Vereadores aprovam projeto que dá descontos em impostos para quem adotar animais,...

Vereadores aprovam projeto que dá descontos em impostos para quem adotar animais, em Goiânia, GO

279
0

Um projeto aprovado pelos vereadores de Goiânia prevê isenção ou descontos em vários impostos para quem adota animais. Os adotantes precisariam comprovar que estão cuidando bem dos cães e gatos, caso contrário perderiam o benefício e pagariam multa. O documento foi encaminhado para a avaliação do prefeito Iris Rezende, que pode sancionar ou vetar.

O valor dos descontos seria definido pela Prefeitura de Goiânia. Entre os tributos contemplados estão Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), taxa de fiscalização de estabelecimento e taxa de localização, instalação e funcionamento.

O vereador Zander Fábio, autor do projeto, disse que o projeto prevê medidas para promover a adoção responsável e evitar que pessoas adotem apenas pelo desconto. “Haverá uma fiscalização por comissões da Câmara de Vereadores e da Agência Municipal do Meio Ambiente e a pessoa precisará comprovar a cada seis meses que o animal está bem cuidado”, explicou.

Caso isso não aconteça, a pessoa terá que devolver todo o dinheiro do desconto e será aplicada uma multa de 150% sobre o valor que tinha sido dado no benefício. Além, disso, ela fica proibida de firmar contratos com a prefeitura.

“Temos cerca de 100 mil animais de rua em Goiânia. E esse projeto é um jeito de estimularmos a adoção. Muitos querem adotar, mas não têm condição de manter o animal. E, com esse desconto nos impostos, ela consegue comprar ração, levar ao veterinário”, disse o vereador.

Carlos Filho, um dos integrantes do grupo Vida Lata, que resgata e acolhe animais vítimas de maus-tratos, diz que a ideia do projeto é boa, mas se preocupa com a fiscalização. “Muitas vezes, para ser fazer uma denúncia de maus tratos, é difícil, telefone não atende, burocracia atrapalha, então imagina ter que fiscalizar, por exemplo, mil pessoas que adotaram”, ponderou.

O cuidado com o bem estar do animal é outra questão que gera preocupação. “A linha que define o que é maus-tratos é tênue. A pessoa acha que só colocar água e comida e está tudo bem, não vê problema em não dar carinho, deixar presa em um mesmo lugar por dias”, completou.

Zander Fábio disse que, em uma segunda etapa, a prefeitura pode criar normativas e englobar os grupos de proteção aos animais para que sejam feitas campanhas de adoção responsável e feiras permanentes de adoção.

Por Vitor Santana ( foto : internet )

Fonte : G1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui