Início DESTAQUES Ao menos 15 gatos morrem por suspeita de envenenamento no centro de...

Ao menos 15 gatos morrem por suspeita de envenenamento no centro de Blumenau, SC

291
0

Clicar sobre a imagem para editar ou atualizar.

Remover imagem destacada

Cartazes pedindo por justiça foram colocados em frente a uma casa na Rua Getúlio Vargas, em pleno Centro de Blumenau, depois que gatos foram encontrados mortos por suspeita de envenenamento no último fim de semana.

Uma voluntária que alimentava os animais – e que prefere não se identificar – relata que ao menos 15 gatos morreram e outros desapareceram. O local não tem moradores e é conhecido das autoridades por abrigar dezenas de felinos, muitos que são abandonados na região.

A suspeita de maus-tratos se dá porque foram encontrados pedaços de salsicha com chumbinho – produto clandestino usado como veneno para ratos – em algumas partes do imóvel. Um vizinho do local confirmou que havia restos do alimento com o veneno na própria via.

Alunos da Acesso Educação, que fica ao lado do imóvel, chegaram a encontrar uma gata adulta morta em cima de um aparelho de ar-condicionado. Eles acionaram os protetores de animais que atuam no local para fazer o recolhimento do cadáver.

Pelo menos oito filhotes e quatro fêmeas adultas que sobreviveram foram recolhidos e levados para um abrigo temporário, onde ficam à espera de adoção. No local, inclusive, há gatoeiras (equipamento para tentar capturar os bichinhos), porém muitos animais adultos nem sequer entram na armadilha.

De acordo com Maria Cecília Quideroli, presidente da ONG Operação Gato de Rua – que trabalha com a castração de gatos sem dono em Blumenau desde 2012 –, essa não é a primeira vez que um caso como esse é registrado no local. Ela lembra que em 2014 cerca de 20 gatos foram mortos no entorno do imóvel em outro caso com suspeita de envenenamento. Na época o autor do crime não foi identificado.

– Quem faz isso é uma pessoa má, sem coração. Espero apenas que pague por isso e que fique, de fato, na cadeia – aponta Maria Cecília.

Registro de ocorrência é essencial

O delegado Lucas Gomes de Almeida, da 2ª Delegacia de Polícia Civil de Blumenau, explica que uma denúncia formal – anônima ou não – precisa ser feita para que as autoridades possam investigar o caso. O delegado diz já ter conhecimento da suspeita de envenenamento nos animais na Região Central de Blumenau, porém destaca que há a necessidade de que o registro da ocorrência seja feito – o que até a publicação da reportagem não havia ocorrido.

Orientação é não descartar os corpos dos gatos

Como uma perícia toxicológica é necessária para apontar a causa da morte dos animais – embora tenham sido encontrados elementos que indicam o envenenamento –, a recomendação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) é de que os corpos dos animais não sejam descartados.

Conforme André Moura da Cunha, secretário do Meio Ambiente, esse exame pode ser feito com o auxílio de um veterinário da prefeitura, o que pode ajudar o trabalho de investigação da Polícia Civil. Para isso, porém, é preciso que haja autorização do dono do imóvel para que seja feito o recolhimento dos cadáveres – já que trata-se de uma propriedade privada.

Maus-tratos a animais podem gerar multa de até R$ 20 mil

Há três anos uma lei municipal prevê multas que podem chegar até R$ 20 mil para quem cometer maus-tratos contra animais em Blumenau. Desde se setembro, porém, os infratores ficaram sujeitos às punições. Isso porque até então a diretoria de Bem-Estar Animal na cidade, responsável pelo trabalho, não tinha estrutura para fazer a fiscalização.

Com a mudança na estrutura organizacional do município, cinco fundações e autarquias foram extintas para a criação de secretarias na administração direta. A Faema deu lugar à Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), que incorporou a Diretoria do Bem-Estar Animal e agora passa a contar com 10 fiscais.

A estrutura conta ainda com cinco médicos veterinários, que atuam no acompanhamento técnico no processo de fiscalização também E na emissão de laudos para subsidiar eventuais condições de maus-tratos e avaliação de resgate imediato dos animais.

Canal de denúncia

As denúncias de casos de maus-tratos aos animais podem ser registradas por meio do setor de Ouvidoria Geral da Prefeitura, pelo 156 (opção 1), canal exclusivo que foi disponibilizado para o serviço.

Por Augusto Ittner

Fonte e foto: NSC Total 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui